Terça-feira, 13 de Dezembro de 2016

Artigo de Marcos Carnaúba, publicado na Gazeta de Alagoas de 10/12/2016

A SECA EM ALAGOAS

Foram décadas de lutas em defesa do sertão alagoano, gastando o meu tempo e um pouco do saber que adquiri com muito estudo e dedicação. Embasado em pesquisas do Professor Carlos Girardi, do CTA-Centro Técnico Aeroespacial, que previa um longo período de seca no Nordeste, 1979 a 1985, carreguei nas costas, até há poucos anos, o projeto do Canal do Sertão, de autoria do IPT-SP, vendo ali a saída para a região semiárida alagoana. Raros davam-lhe valor, e muitos o combatiam de forma ferrenha com argumentos vis, sem apresentarem alternativas. Políticos não demonstravam interesse, assim como os demais sertanejos que viam no projeto o benefício latifundiário, enquanto eu trabalhava com o colega alagoano, Wellington Lou, autor do Projeto Executivo, mudando o traçado original para beneficiar o sertão quase todo e não somente a bacia leiteira.

Fiz apresentações sertão afora, para governos diversos, ministro, até conseguir convencer o também meu ex-aluno de engenharia, Governador Ronaldo Lessa, a continuar a implantação do Canal do Sertão, obra iniciada pelo Governador Geraldo Bulhões.

Foi uma luta muito longa e desgastante. Transformaram um projeto técnico em projeto político a ser concluído em vinte anos, e me afastei do Canal para não me indispor com secretários que ora diziam o sertão não precisar de água, ora queriam os recursos – alocados – para dinamizar o turismo litorâneo porque o sertão nada produzia.

Hoje, com cerca de cem quilômetros plenos de água, o Canal continua sem estrutura de gestão, mas os sertanejos da área ora beneficiada dizem que o sertão está um céu, esquecendo, como sempre, que faltam cerca de cento e cinquenta quilômetros para a água chegar em Arapiraca, o objetivo maior. Nesse trecho tudo feneceu, as águas secaram, o sertanejo ora migra para estados do Sudeste, o gado minguou gerando desemprego e a falência socioeconômica regional.

O Presidente Temer vem aí. Não mostrem a ele somente o trecho concluído do Canal. Mostrem, também, a miséria instalada fora de sua área de influência atual, e o açude Bálsamo – Palmeira dos Índios – com seus dezenove bilhões de litros de água potável, cheio desde 2007 sem serventia para Alagoas, mas beneficiando o vizinho estado de Pernambuco.

Prefeitos! Não se apequenem! Impõe-se decretar Estado de Calamidade Pública, por exaustão de água naquela região.

Parodiando o saudoso médico e amigo Ib Gatto: em Alagoas não é para se fazer nada; o seu chefe não sabe fazer; e a você, o técnico que sabe, o fazer não lhe é permitido.

publicado por Fernando Gusmão às 08:43
link da informação | comentar | favorito

 

Maio 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

informações recentes

Formatura do meu neto Mat...

Comemoração dos meus 81 a...

Turminha de Marcelo Ferra...

Califórnia: será que vem ...

Formatura da minha neta B...

Nosso Almoço de Abril de ...

Confra de 2023/2024 - só ...

Serrote e o prof.André de...

Almoço da nossa turma em ...

O Exemplo vem de Cima

arquivos

Maio 2024

Dezembro 2023

Novembro 2023

Outubro 2023

Maio 2023

Abril 2023

Março 2023

Fevereiro 2023

Dezembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Julho 2022

Junho 2022

Maio 2022

Fevereiro 2022

Dezembro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Abril 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Março 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Agosto 2007

Julho 2007

Março 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

blogs SAPO